Anselmo Mendes Parcela Única 2015

O nome Anselmo Mendes dispensa apresentações. É uma das maiores referências da enologia portuguesa e o seu trabalho com a casta alvarinho em Monção e Melgaço, com as suas abordagens inovadoras, é reconhecido por todos. Numa altura que celebra 20 anos como produtor e 30 como enólogo, produz ou ajuda a produzir em quase todas as regiões do país e também em algumas lá fora, mas é na sua região natal dos Vinhos Verdes que tem criado verdadeiras obras primas.

Este Parcela Única é uma das grandes referências do produtor, que se caracteriza por ser o seu único vinho que fermenta em barricas novas. O nome está relacionado com uma pequena parcela de vinha mais antiga em Melgaço que Anselmo Mendes identificou com tendo as características especiais para produzir este vinho com o estilo pretendido.

A colheita de 2015 que hoje trago está a entrar numa fase adulta, mas nada evoluído, com uma acidez valente, a dizer-nos que está aí para durar. Complexo, fresco e de grande final, mostra notas de tosta, citrinos frescos e sensações minerais que nos transportam para a casta e para a região. As notas de barrica ainda estão bem presentes, dando um volume e uma estrutura ao vinho que, juntamente com a frescura proveniente da acidez, lhe confere uma excelente proporção. Consegue ter muita presença, ser amplo e texturado, mas muito limpo e fino, de grande elegância. Um grande branco português, sem dúvida nenhuma, mas que para o meu gosto pessoal poderia ter a barrica um tudo menos presente.

A tiragem não é grande e o preço ronda os 30€ em garrafeiras especializadas. É por isso um vinho para ocasiões especiais, como por exemplo para a Páscoa que se aproxima, não para o cabrito obviamente, mas para algumas entradas ou outros pratos que peçam um branco com estágio e estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *