Bacalhôa Moscatel de Setúbal Superior 2001

Bato muitas vezes nesta tecla e arrisco mesmo a ser repetitivo mas continuo a achar inexplicável a forma como os Moscateis de Setúbal se mantêm num patamar tão baixo na preferência dos consumidores. É assunto gasto, bem sei, mas não me conformo com esta indiferença e quase desprezo por este que é um dos grandes vinhos fortificados do mundo.

Bacalhôa Moscatel de SEtúbal Superior 2001

Há dias almocei com um grupo de amigos num restaurante de Carnide, que para o caso não interessa o nome, e no final da refeição, para acompanhar as sobremesas, pedimos moscatel. O empregado de mesa registou o pedido e passados uns momentos chegou com uma garrafa de Favaios. A verdade é que não tínhamos pedido moscatel de Setúbal mas estando em Lisboa pensei, erradamente, que isso faria a diferença. A verdade é que confirmei mais tarde que não tinham moscatel de Setúbal, apenas Favaios. Nada contra o Favaios, que fique bem claro, mas naquele momento queria moscatel de Setúbal. Saímos do restaurante com a vontade de tomar, agora sim, um moscatel de Setúbal e decidimos tentar a nossa sorte em outros três estabelecimentos da zona. Nenhum tinha moscatel de Setúbal, só Favaios. Não sei porque é que isto acontece, se por estratégia comercial dos restaurantes ou se por campanhas mais agressivas da distribuição, mas estando em Lisboa, distrito vizinho de Setúbal, não seria de esperar encontrar um moscatel de Setúbal com mais facilidade na restauração? Não deixa de ser triste numa época em que o turismo está na ordem do dia na região de Lisboa não sabermos vender o que temos de melhor.

Felizmente que para encontrar este moscatel que hoje falo não é preciso procurar muito, está disponível em qualquer superfície comercial e tem uma das melhores relações qualidade-preço do mercado.

Produzido pela Bacalhôa Vinhos de Portugal, estagiou durante oito anos em barricas usadas no envelhecimento de whisky de malte. Grande complexidade aromática. Caramelo, mel, frutos secos, baunilha, tarte de laranja, bolo inglês, especiarias, um conjunto infindável de aromas que nos vêm à cabeça. Na boca é airoso, macio, encorpado mas elegante, com um ataque doce que é muito bem equilibrado por uma efectiva acidez. O final de boca é majestoso. Intenso, emocionante e muito persistente. Uma jóia (15€ / 18).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *