Bica, Sobral e Terras Altas

Com tanto Dão ainda me começam a conotar a essa pandilha de malfeitores. Nada de confusões, foi pura coincidência ter-me cruzado com estes três vinhos num tão curto espaço de tempo.

O primeiro é um monocasta de Jaen produzido na Quinta da Bica e adorei. Fresco, elegante, de média concentração, com a casta a expressar-se pelo lado vegetal. A barrica mal se dá por ela, muito bem integrada no vinho, apenas a dar volume, sem assumir protagonismos que não lhe pertencem. Muito, muito bom. Por cerca de 7€ leva o selo de boa compra do Joli.

O segundo deixou-me dividido. Já conhecia os tintos deste produtor e regra geral tenho gostado, os brancos tenho-me cruzado menos com eles. Este Encruzado ainda se mostra jovem, com notas frutadas e florais, está airoso e bebe-se bem, mas falta aqui mais acutilancia ácida que nos deixe verdadeiramente entusiasmados. Talvez o contexto também não tenha ajudado (jantar vínico com muitos vinhos), por isso conto voltar a ele para uma segunda oportunidade, porque acho que merece.

O terceiro é um clássico da José Maria Fonseca no Dão. Produzido há mais de 50 anos, numa primeira fase na adega que a empresa tinha na zona de Alcafache e actualmente estagiado e engarrafado em Azeitão. Este ano vem de cara lavada, com um novo rótulo em homenagem ao antigo enólogo António Porto Soares Franco. É um vinho de perfil comercial, fácil de beber, macio, com a fruta e as leves sugestões de barrica em diálogo com uma boa acidez. De média concentração, tem algumas notas vegetais que o identificam com a região e o apontam à mesa. É daqueles que fará sempre boa figura na grande restauração.

Quinta da Bica Jaen 2011
Produzido pela Quinta da Bica em Seia, na região do Dão.
Enologia de Paulo Nunes.
100% Jaen.
9 meses de estágio em barrica.
14º de volume de álcool
Cerca de 7€ no site do produtor.
16,5 pontos

Quinta do Sobral Encruzado 2015
Produzido pela Quinta do Sobral em Santar, na região do Dão.
Enologia de Carlos Lucas.
100% Encruzado.
14º de volume de álcool
Cerca de 6€ na grande distribuição da região.
15,5 pontos

Terras Altas Tinto 2014
Produzido pela José Maria da Fonseca.
Enologia de Domingos Soares Franco.
Lote de Jaen, Alfrocheiro e Touriga Nacional.
2 meses de estágio em barrica
13º de volume de álcool
Cerca de 4€ na grande distribuição.
15,5 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *