Bloggers Challenge

Faz agora um mês, mais coisa menos coisa, que se realizou no Restaurante Tendinha, em Mem Martins, o 1º Wine Bloggers Challenge, que tinha por tema, Harmonização de Pratos e Vinhos da Actual Carta do Restaurante. Promovido pelo blogger Carlos Janeiro do Blog Comer, Beber e Lazer, o evento tinha por objectivo promover o consumo de vinho na restauração, mostrar a importância da harmonização entre vinhos e pratos e por último, mostrar como os wine bloggers podem ter um papel importante na divulgação e promoção do consumo de vinho.

11112450_1429061990745669_965510968561615841_n

(foto de divulgação)

Para o efeito foram convidados dois winebloggers, o João Pedro Carvalho do Blog Copo 3 e o Diogo Rodrigues do Blog Airdiogo num Copo que, frente a frente, escolheram três vinhos cada um para harmonizar com os três pratos da refeição. Entrada, prato de carne e prato de peixe. Aos cerca de 50 comensais que se juntaram para a ocasião cabia a responsabilidade de votar qual o vinho favorito de cada momento e qual a harmonização mais conseguida.

Antes do desafio ainda houve tempo para aquecer os palatos com umas entradinhas onde constavam: Salada de Polvo, Casco de Sapateira Recheado, Fatias Finas de Presunto e Camarão Al Ajillo. Muito bons o presunto e a pasta de sapateira, a pedir mais apuro o al ajillo, que se mostrou envergonhado de alho e sal. A ombrear (bem) com isto tudo, o Branco Seco Especial da José Maria da Fonseca, uma das boas surpresas saídas da colheita de 2014. O vinho, que tem nova imagem, está perfumado sem enjoar, fresco, muito bem arrumado, com uma leveza que apetece sempre beber mais um copo. Tem ganho vantagem como favorito para a estação quente que aí vem.

Passemos então ao primeiro momento do desafio, dois vinhos para harmonizar a Maçã Reineta Assada com Chévre e Rosmaninho. o João apostou no Espumante Bruto Quinta do Poço do Lobo Arinto/Chardonnay 2013 e o Diogo no Nocturno Branco 2013. Como vinho favorito votei no Espumante (a milhas do segundo) mas como harmonização favorita, apesar dos dois vinhos terem resultado muito bem, fui para o Nocturno. Achei que o peso e a leve doçura do branco de Setúbal, além de ser uma aposta muito mais arriscada, encaixava muito bem nos sabores do prato. A maioria não teve a minha opinião e preferiu a harmonização com o espumante.

Depois veio o prato de peixe, um Arroz de Tamboril com Camarão, delicioso e de malandrice apurada.
O João levou a jogo o Monte das Servas Escolha Branco 2014 e o Diogo o Vale de Lobos 2014 Branco. O meu vinho favorito, apesar de estilos tão arredados das minhas preferências, foi o Vale de Lobos, curiosamente a surgir mais fresco que o primeiro. Na harmonização optei pelo mesmo Vale de Lobos, apesar de ter achado que dos três momentos este foi o que a harmonização menos resultou. Na minha opinião obviamente, que isto de palatos cada um tem o seu e a subjectividade nestas coisas é infinita. Venceu como vinho preferido o Monte das Servas e como melhor harmonização o Vale de Lobos.

O Lobatos Tinto 2012 pelo lado do Diogo e o Rocim Tinto 2013 pelo lado do João foram as propostas de harmonização para o terceiro momento com o Lombo de Porco Preto com Puré de Maçã e Castanhas. Douro e Alentejo frente a frente. À partida porco preto e tinto do Alentejo soavam bem mas a minha escolha acabou por cair no tinto do Douro, tanto na harmonização como no vinho preferido. Ambos os vinhos harmonizaram bem, mas achei que a secura e vivacidade do duriense encaixava melhor no prato. A maioria dos presentes também assim o entendeu dando a vitória em toda a linha ao Lobatos.

Em jeito de balanço, pareceu-me que através de uma refeição divertida e pedagógica se atingiram os objectivos propostos. Foi bom de ver tantas pessoas interessadas pelo tema que de forma descontraída foram participando e confrontando os dois participantes com as suas escolhas. Palavra final de parabéns ao Carlos Janeiro pela iniciativa e pela feliz condução da mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *