Cabriz Encruzado 2011

“Se há frase que custa ouvir a quem gosta de vinhos brancos é que estes são vinhos para o tempo quente. Custa, pronto. Com a qualidade dos nossos vinhos brancos a crescer ano após ano é um lamentável desperdício que se esteja à espera do período estival para os bebermos. Até porque, se seleccionados convenientemente, há vinhos brancos com estágio em madeira e com mais corpo, o que os torna mais quentes, que se dão lindamente com este tempo mais fresco…”

Se pretenderem ler todo o artigo que escrevi para a Revista Papel, por favor visitem a página da revista aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *