Câmara de Provadores TWA

Mais um coelho retirado da cartola TWA.

Hugo Mendes, enólogo, blogger e autor do grupo TWA no Facebook (actualmente o mais entusiasmante lugar de conversas sobre o vinho), criou uma Câmara de Provadores para obter opinião sobre as suas experiências e devaneios vinícolas.

É de Ensaios que se trata. E de partilha. A Camara, escolhida pelo próprio e pelos critérios que explica lá no seu sitio, “limita-se” a escutar, provar e opinar.

Todos ganham. O enólogo, que obtém um precioso feedback do seu trabalho, e os membros da Camara que, neste caso, além de terem acesso à prova de ensaios únicos, acabam também por desenvolver uma maior pedagogia sobre o trabalho do (e de um) enólogo.

Esta primeira sessão teve como tema central os ensaios feitos num vinho tinto com a utilização das tão controversas aduelas , que contudo revelaram resultados bastante curiosos. Verificou-se que em algumas amostras a intensidade da acção das ditas acaba por afectar negativamente (na minha opinião) o resultado final, mas noutras o resultado é bastante satisfatório, podendo mesmo, com a adequada afinação, obter-se resultados bastante satisfatórios, com um preço de produção obviamente mais baixo. Bom, depois vem a questão da ética, de quando estas aduelas são utilizadas num vinho que depois é vendido como tendo tido estágio em madeira, mas isso seria conversa para outro post…

Também se descobriu o efeito do tempo num Quinta da Murta Rosé 2008, feito a partir da casta Syrah, que nos faz repensar todo aquele principio que os vinhos rosés são para beber no imediato. E  para terminar algumas amostras inacabadas dos novos espumantes Quinta da Murta e Vale das Areias.

Cabe-me agradecer o convite e corresponder com a minha humilde contribuição, neste muito meritório e inovador projecto.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *