Carcavelos Quinta dos Pesos 1991

Existe, nas franjas enófilas mais apaixonadas, uma obsessão pela diferença e exclusividade.
Beber o mesmo que o comum dos mortais é uma seca, não dá status, há que estar sempre na vanguarda das novidades vínicas ou na descoberta daquela colheita menos acessível. Estranho por isso, que estes generosos de Carcavelos não encontrem mais hype entre os aficionados e especialistas.

Além de pouco conhecidos e nem sempre fáceis de encontrar, são vinhos excelentes, que dão imenso prazer por um preço muito cordato. Até arrisco dizer que, fortificados por este preço, apenas alguns, poucos, Moscateis, conseguem uma melhor relação qualidade-preço.

Este Quinta dos Pesos de 1991 não é um vinho consensual, mas para mim é uma joia à espera de ser encontrada. Consegue, de forma desalinhada e distinta, ser simples e complexo ao mesmo tempo. Alia doçura e conforto com uma frescura afirmativa que não o deixa cair em patamares mais monótonos. Os frutos secos e alguma fruta cristalizada contrastam com uma boa acidez e suaves notas salinas e de iodo. A boca é ampla e complexa, macia, com um final persistente e de bom comprimento.

Bem sabemos que não dá o estatuto de um Madeira ou um Moscatel com umas décadas, ou de um Vintage raro e dispendioso, mas pelo preço meus amigos, vale muito a pena fazer este desvio por Carcavelos.

Carcavelos Quinta dos Pesos 1991
Enologia de David Baverstock
20º de volume de álcool
Cerca de 17€ em garrafeiras especializadas.
17 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *