Chateau de Pibarnon – (Bandol, França)

Estamos no Sul de França, nas montanhas que circundam a cidade de Bandol, onde os solos calcários das famosas Calanques e o Mistral ditam as leis da vitivinicultura. No terroir de Pibarnon, um anfiteatro entre a terra e o mar abrigado pelas montanhas de La Cadière, que aliado à sua altitude, origina um lugar de excepção para a produção de vinhos tintos que fizeram deste produtor a grande referência da região e levaram a sua fama aos quatro cantos do mundo.

Aqui, a casta Mourvédre predomina e é responsável pela tipicidade dos vinhos tintos de Bandol. Em Pibarnon existe um imenso respeito pela mesma, visível na forma como dela falam e nos métodos tradicionais de produção que fazem questão de manter e lhe permitem atingir o seu expoente máximo. Os vinhos quando chegam à garrafa mostram aromas frutados e florais, com taninos muito fortes e uma estrutura poderosa, algo que lhes confere uma capacidade de guarda impressionante. Mais tarde, ao provar colheitas com mais de dez anos, tive o prazer de constatar a maravilhosa alquimia que ocorre dentro da garrafa de um tinto de Pibarnon.

Foi tudo isto que tive oportunidade de ficar a conhecer nesta visita conduzida por Caecilia Saint Victor a filha dos proprietários e responsável pelas relações publicas do Domaine. Numa propriedade muito bonita, com o charme típico da Provence, o silêncio e a imponência da paisagem dão o mote para a produção destes vinhos excepcionais. Em parte, não pelo perfil dos vinhos, mas pela rusticidade e personalidade, fez-me lembrar os Baga da Bairrada, uma região fora das modas, mas que produz alguns dos nossos melhores vinhos.

Termino com a ligação, para os interessados, das minhas notas de prova no site do Adegga e com a transcrição (tradução muito livre) de um inspirado trecho do jornalista francês Pierre Casamayor que ilustra o que são hoje em dia os vinhos de Pibarnon.

“…A mourvèdre demonstra todo o seu génio, e surge aqui numa aparência charmosa e aveludada. Em Pibarnon, este macho latino veste-se de seda e vem-nos beijar a mão. Capaz de noutros lugares gritar as piores diatribes ou entrar num diálogo de surdos, esta varietal tem aqui um discurso real, culto e inteligente, atingindo a expressão de um terroir único, o discurso de um antigo banquete real  que nos chega das margens do Mediterrâneo.”

Chateau de Pibarnon
Comte de Saint Victor, 83740, La Cadière de Azur.
[email protected]
As visitas e provas são grátis. Todos os dias das 9 às 12 e das 14 às 18. Fechado aos Domingos e Feriados.

Nota: Para uma introdução aos vinhos da região, existe à entrada da cidade de Bandol, junto ao Casino, uma loja que representa os produtores da AOC e onde é possível provar e comprar estes vinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *