La Tavina (Logrono, Rioja)

Eu já era um grande chato no que respeita ao serviço de vinhos na restauração, mas depois de conhecer o La Tavina tornei-me um ser insuportável.

Estamos em Logrono, capital da Rioja, o seu medieval centro histórico abre-se para uma das mais famosas ruas de tapeo em toda a Espanha, a Calle Laurel. Esta rua, para quem não conhece, tornou-se famosa pelos inúmeros bares de pinchos e a sua animação fez dela o lugar privilegiado para se viver a cultura local. Hoje é um símbolo e uma das maiores atracções da cidade e fala-se mesmo que poderá chegar a Património Mundial da Humanidade. 
Por entre a vasta oferta, é comum ver os visitantes a saltar de bar em bar, provando os vários pinchos e provando os muitos vinhos disponíveis a copo. Foi a meio deste ritual que entrámos (e já não saímos) no La Tavina, um restaurante, loja de vinhos e bar de pinchos, que se destaca da restante oferta pela imagem moderna e pelos convidativos balcões abertos para a rua. Lá dentro, o ambiente é o ideal para se ficar colado á “barra” por entre locais e turistas, a degustar pichos e vinhos em ambiente de festa.     

Quanto à oferta de vinhos, penso que as imagens falam por si. Estes são preços de vinho a copo ( 1,25 dl), servidos à temperatura certa e em copos adequados. Para terem uma ideia dos valores praticados, podem pegar no exemplo do Cubillo (Vina Cubillo das Bodegas Lopez Heredia), que é vendido nas garrafeiras a cerca de 11€. E ainda por cima somos atendidos por uma miúda gira e cheia de pinta. Continuo com esperança de um dia ver algo similar em Portugal.   

Satinela 2012 (nota pessoal 15). Um vinho de colheita tardia, com screw cap(!?), produzido pelas Bodegas Marqués de Cáceres, feito com uvas da casta Viura (95%) e Malvasia (5%). Aromas florais e tropicais, com menos corpo e untuosidade que o habitual neste tipo de vinhos. Não me encheu as medidas, mas também não se deu mal com… 

o Pincho de Foie Gras Fresco com Flor de Sal (3€!). 

Com os restantes pinchos, outro vinho que bebemos (sem foto) foi o já referido Cubillo 2005, das Bodegas Lopez Heredia (nota pessoal 16+). 2005 foi um ano de excelência na Rioja e este Cubillo foi feito a partir de Tempranillo (65%), Garnacho (25%), Mazuelo e Graziano, uvas provenientes da Vina Cubillo em Haro. Estagiou em barricas usadas de carvalho americano durante 3 anos e foram cheias 85.000 garrafas. Um vinho que introduz na perfeição o mundo dos Rioja clássicos e dos Lopez Heredia em particular. Todo ele desalinhado com os vinhos actuais. Nariz com boa complexidade, frutos silvestres, couro, fumo, terra, especiarias, na boca mostra taninos redondos e um final fino e de bom comprimento. Suave e fácil de beber.     

Obviamente a casa estava cheia e toda a gente a beber vinho. Um sintoma disso era o ritmo a que as garrafas vazias eram despachadas do balcão.  

Quando pedimos uma água com gás, servem-nos uma Pedras num copo com gelo e limão.

Não tive oportunidade de explorar as duas restantes faces do La Tavina, o restaurante e a garrafeira, mas pelo que nos mostrou nesta curta visita há-de ser local de passagem obrigatória numa próxima ida à cidade. Muito recomendável.  

La Tavina
Calle Laurel 2, Logrono
De Segunda a Sábado das 09:00 às 24:00,
Domingo das 10:00 às 24:00.
Tel: 941 102 300
Email: [email protected]
Preço médio: De 5€ ao que se quiser gastar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *