Messias Clássico Branco 2012

Admiro a malta que é peremptoria em relação aos vinhos.
Tenho até um pontinha de inveja.
Nunca têm duvidas e raramente se enganam, é assim e pronto, sentença dada.

Eu não sou nada assim. Sempre cheio de dúvidas, quantas vezes me engano. Quantas vezes volto ao mesmo vinho a questionar-me se seria mesmo aquilo que teria provado antes.

É tramado! Ter de admitir que li mal o vinho, ou que naquele dia não estava nos meus dias e talvez devesse estar a beber um cházinho em vez de provar vinho. Era tão mais fácil atirar que tinha sido “uma má garrafa” em vez deste assumir de fraquezas.

Tudo isto para dizer que já tinha provado este vinho, pelo meio de muitos outros, numa das muitas mostras que por estes dias pululam o nosso Portugal. Ficou na memória que o tinha provado, mas pouco mais que isso. Não era o dia dele. Perdão, não era o meu dia.

Desta vez, no conforto do lar e da mesa, brilhou alto. Tão alto que não podia deixar passar sem o trazer aqui para dizer, por entre esta meia duzia de trivialidades, que me encheu totalmente as medidas.

O perfil evoluído, com a fruta mais madura, contrasta tão bem com o salivante fundo mineral. Tão Bairrada, na complexidade proveniente do estágio, com o aparecimento daqueles aromas além da fruta, lado a lado com a finesse da frescura característica da região. Tanta boca para tão pouco álcool. Digníssimo da classificação “Clássico”. Pena ser tão caro e não o podermos beber mais amíude.

Messias Clássico Branco 2012
Produzido pelas Caves Messias na Quinta do Valdoeiro, Mealhada, região da Bairrada.
Lote de Bical e Cercial.
Enologia de João Soares.
12% de volume de álcool.
Cerca de 20€ em garrafeiras.
17 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *