Peixe em Lisboa 2015

DSC_0017

DSC_0031

DSC_0001

Almôndegas de camarão e polvo com arroz e cenoura caramelizada em tinta de choco para a estreia do Las Ficheras no Peixe em Lisboa. O México no Terreiro do Paço.

DSC_0050

Ainda no Las Ficheras, o guloso Taco de camarão.

DSC_0013

João Sá, numa das muitas aulas de cozinha aberta que caracterizam o festival. Momentos mais intimistas entre chefs e público.

DSC_0018

O Chef José Avillez é uma presença assídua no festival e os seus pratos são sempre muito procurados pelos visitantes. Este ano, saída do menu do Mini Bar, a Cavala Fumada com Maçã e Aipo, um prato que gostei especialmente. Fresco e com um óptimo contraste de sabores.

DSC_0024

Seguindo com um clássico… do Peixe e do Café Lisboa , o Bacalhau à Brás com Azeitonas explosivas.

Bifana Vietnamita com Camarão

Ainda no José Avillez, um dos favoritos deste ano, a Bifana vietnamita com camarão. Para comer às resmas.

DSC_0061

E para terminar a Avelã 3 (ao cubo) Sorvete, mousse e avelã triturada, uma sobremesa obrigatória no Peixe em Lisboa.

DSC_0021

Outro estreante do Peixe em Lisboa foi o Sushi Café, que trouxe a frescura dos sabores orientais ao Pátio da Galé.

DSC_0030

A Taberna da Rua das Flores, de André Magalhães, este ano surgiu em conjunto com o Flores do Bairro Alto Hotel numa sã convivência entre vizinhos. A viagem pela Rua das Flores começou num prato que não retive o nome mas que foi das coisas mais entusiasmantes que provei na edição deste ano do Peixe. Seria o Kinilaw de Atum dos Açores?

DSC_0048

Seguiu pelas Pataniscas da Antonieta…

DSC_0052

E terminou nas boas, mas boas, Miombas de cação. Parece uma bifana e é, mas de cação. Outro prato para comer às resmas.

DSC_0031

Momento de pausa n’ O Nobre para actualizar o perfil nas redes sociais 🙂

DSC_0035

DSC_0040

DSC_0042

A Cevicheria, o mais recente restaurante de Kiko Martins também se estreou no Peixe em Lisboa. Entre outros, provei o já famoso Quinoto do Mar, um género de arroz de marisco mas com quinoa em vez de arroz. Gostei. É um prato que conforta sem ser pesado. A quinoa entra bem nos sabores do mar e a espuma de ostra dá-lhe aquele toque diferente.

DSC_0027

DSC_0028

Depois, ainda por Kiko Martins, passei pelo prato mais fotogénico de todo o festival, o Ceviche de Salmão. Bonito e muito bom, a deixar água na boca para uma visita à Cevicheria.

DSC_0064

O clássico prego de atum de Vitor Sobral

DSC_0043

DSC_0038

A José Maria da Fonseca é outra presença habitual no Peixe em Lisboa, este ano, entre muitos outros vinhos, trouxe o Branco Seco Especial (BSE) de 2014, com um look mais jovem a apelativo.

DSC_0070

Nuno Diniz a tratar da saúde a um polvo em mais uma demonstração de cozinha ao vivo.

DSC_0063

Dois clássicos do Peixe em Lisboa, a flor de sal da Salmarim…

DSC_0066

… e o peixe fresco da Açucena Veloso.

DSC_0013

A Sara e o João da Conserveira do Sul…

DSC_0012

… com as Manná…

DSC_0010

… e o Cheesecake de Cavala, a maior surpresa do festival. O nome à partida pode parecer estranho mas depois de o provar perguntamos “como é que ninguém se tinha lembrado disto antes?” Nem quero imaginar o sucesso que vai ser como entrada num jantar de amigos. Agradeçam ao Barrigana.

DSC_0077

O vinho, presença indispensável no Peixe em Lisboa.

DSC_0082

E a cerveja. De Trás os Montes…

DSC_0084

… a Palmela.

DSC_0069

DSC_0068

A Queijaria abriu portas no verão passado na renovada e cada vez mais in Rua das Flores e também marcou presença no Peixe.

DSC_0073

A interpretação do I want a little sugar in my bowl pela Alcôa.

DSC_0139

DSC_0141

Para terminar em beleza recupero dois momentos da apresentação de Joan Roca, Chef do El Celler de Can Roca, naquele que foi um dos pontos mais altos da edição deste ano do Peixe em Lisboa. Para o ano há mais.

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *