Rabo d’Pêxe

20160109_143050

Tempura de Camarão. Para trás já tinha ficado o couvert com Manteiga Anchovada, Manteiga com Algas e Azeite aromatizado com Tomilho.

20160109_143839

20160109_144018

Nigiri de Sardinha Assada. Um clássico do Sea Me, agora também disponível no Rabo d’Pêxe. O filete de sardinha é braseado e salpicado com flor-de-sal, numa preparação de bradar aos céus. Comer só um é que é difícil.

20160109_144022

20160109_144040

Salmao, Ikura (Ovas de Salmão) e Cebolinho.

20160109_144045

Sashimi de Robalo. Qualquer peixe que brilha no expositor pode ser convertido em Sashimi. Uma delícia.

20160109_144223

20160109_151707

Picadinho de Atum. Muito bom. Mas podiam carregar mais um pouquinho no picante.

20160109_154317

Prego de novilho em bolo do caco. Outro clássico, para finalizar o repasto. Este com o detalhe de vir com uns bons pickles caseiros.

Aviso à navegação! Há peixinho fresco dos Açores nas Avenidas Novas.

E antes de começarem a fazer trocadilhos com o Sandro G fiquem a saber que Rabo d’Pêxe é o novo restaurante do Chef Filipe Rodrigues (ex Sea Me).

O conceito é em tudo igual, uma peixaria moderna, não tivesse sido Filipe Rodrigues a desenhar a carta do Sea Me e a criar alguns dos seus pratos mais emblemáticos. Os peixes e mariscos são as estrelas da companhia, nas suas mais variadas preparações, mas também nas suas aplicações na gastronomia oriental.

Assim, temos um espaço muito bonito, em plena Avenida Duque de Ávila, com duas salas que são divididas pela ampla cozinha aberta. Salta à vista o expositor refrigerado onde se deixam apreciar os peixes e mariscos, quase todos provenientes do mar dos Açores. Depois de escolhido o espécime, segue directamente para a cozinha que está mesmo ali ao lado.

Quis o acaso que, sem reserva, o único lugar disponível fosse no sushi bar, com vista privilegiada para a cozinha. Que feliz acaso. Um deleite, apreciar de camarote as preparações dos sashimi e dos peixes para a grelha. Tudo fresquíssimo, o que a ausência de cheiro a peixe deixa evidente.

A carta de vinhos é vasta, com quase cem referências. O serviço é bom. Com os preços é que é necessário ter mais atenção. Bebeu-se, primeiro, Vicentino Sauvignon Blanc 2014, um branco produzido na Costa Alentejana, de aroma intenso a pimentos verdes e rama de tomate e depois um encorpado e amanteigado branco do Dão, o Vinha de Reis Reserva Branco 2012 (Encruzado na maioria). Ambos a lidarem bem com o momento.

Está provado e aprovado este Rabo d’Pêxe. Boas preparações culinárias, serviço simpático e profissional, e boa localização, na renovada Avenida Duque de Ávila, junto à Avenida da República. Está de parabéns Filipe Rodrigues por este novo projecto, que para já segue de vento em popa, como atestou a enchente neste almoço de fim-de-semana. Merece amplamente uma visita.

Rabo d’Pêxe
Avenida Duque de Ávila 42B em Lisboa
Tel: 21 314 1605
Todos os dias das 12 às 24.
Preço médio sem vinho: 25€

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *