Restaurante Outurela (Oeiras)

Há muito que se discute o preço do vinho na restauração. Os amantes do vinho defendem que é possível vender o vinho a preços mais baixos e queixam-se que por vezes, quando lhes pedem preços exagerados, são obrigados a escolher as garrafas mais baratas da carta. Os mais radicais optam mesmo por nem vinho beber. Os empresários do sector defendem-se que é no vinho que conseguem equilibrar as margens que por vezes não se obtém na comida, e para terem um serviço de vinho aceitável, têm mesmo de praticar aqueles preços. Seja quem for que tenha razão, este é um tema que há muito tempo se discute e com certeza muito mais tempo se irá discutir.

Uma coisa é certa, quem gosta de vinho, recebe com agrado espaços como este que vos falo a seguir.

Quando entrei neste restaurante estava longe de pensar que ia fazer um post sobre ele, mas após o inesperado encontro com a óptima carta de vinhos, tinha mesmo de o fazer.
Este Outurela serve-nos uma cozinha caseira, muito honesta, típica nos pratos tradicionais portugueses, numa lista muito extensa onde pontificam os clássicos habituais da nossa gastronomia, nesta fase do ano em modo “época fria”. Cozido à Portuguesa, às sextas, farto como se quer, com boas carnes e enchidos. Borrego assado no forno, aos Domingos, também boas peças de carne, bem temperadas e saborosas, e eu que nem sou um apaixonado do bicho. Feijoada, Bacalhau com grão, etc… Para a grelha há sempre peixes preparados a ir, ou carnes se se preferir. Quem também anda sempre pela carta é o Leitão, versão quente ou fria, conforme se deseje. Como se vê, a oferta é gorda, difícil é a escolha.

Apesar de todos os méritos nos comes, a grande virtude deste Outurela está nos bebes, aí sim autêntica pedrada no charco do bom serviço de vinho a preços (muito) cordatos, para não dizer de arromba. Só para dar três exemplos, Vinha da Nora Tinto 2002, 13€, Brumester Reserva Tinto 2006 (13€) ou Esteva Tinto 2008 (7€). Carta extensa, totalmente datada, com algumas referências pouco óbvias, o que sempre se saúda. Os copos são bons, que não estão à vista, mas são prontamente trazidos no pedido do vinho. Os néctares mais valiosos estão em cave climatizada, os restantes não o estando, chegam sempre a temperaturas exemplares. Há uma lista de vinhos do mês, que apesar dos preços ainda mais baixos (quase ao preço de garrafeira), também são servidos a copo. Mas os habitués nem de serviço a copo necessitam, pois o restaurante coloca-lhes o nome na garrafa, tal qual uma discoteca, para ser bebida nos dias seguintes. Conservado e guardado convenientemente, pelo qual se responsabilizam pelo período de cinco dias. Oram digam lá que não é um luxo.

Nos dias mais quentes ainda existe um agradável páteo interior com esplanada.
Para quem preza beber bom vinho em restaurante, sem magoar a carteira, é apontar o GPS e rumar sem reservas e a todo o vapor para este Outurela.

Restaurante Outurela
Estrada de Outurela, 42 (Edifício da Sociedade Musical)
2795-607 Carnaxide, Oeiras
Telefone – 93 863 4263
Preço médio sem vinho – 10€
Fecha Domingos e Feriados ao jantar.

2 Comments

  • É sem dúvida um restaurante excelente.
    Aconselho vivamente a experimentarem, têm uma lista infindável de óptimos pratos caseiros, uma carta de vinhos invejável com uns preços muito em conta e bom atendimento.
    Quem por ali passa, ninguém diz que temos ali um belo restaurante.
    Eu fiquei fã e você?

  • Miguel diz:

    Concordo com tudo aquilo que já foi dito pelo Jojójoli, e também pelo Nelson, a única coisa que posso sublinhar é que tanto a vasta lista de pratos caseiros, a carta de vinhos assim como de salientar o atendimento são de se lhe tirar o chapéu. Aconselho a passarem por lá, não se irão arrepender.
    Estão à espera de que….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *