Bacalhôa Moscatel de Setúbal 2015

No meio dos apreciadores de vinho (vulgo enochatos) há discussões eternas.
Uma das mais fervorosas é o preço dos vinhos. Não vale a pena vir com conhecimentos científicos ou grandes teorias, o enófilo esclarecido é o maior conhecedor de vinhos do mundo. Está quase ao nível do treinador de bancada.

Há quem defenda que os vinhos portugueses são baratos e deviam galopar no preço para, dessa forma, atingirem patamares verdadeiramente respeitáveis internacionalmente. E há quem, algumas vezes com conhecimento aprofundado dos preços lá fora, ache que os vinhos portugueses estão a entrar numa especulação ao nível do imobiliário de Lisboa e Porto.

Não querendo nesta publicação tomar partido de nenhum lado, nem sequer aprofundar muito a questão, diria só que apesar do aumento geral do preço dos vinhos portugueses, continuamos a ter referências que nesse aspecto são verdadeiramente imbatíveis. O Moscatel de Setúbal é uma delas.

Ter o acesso democrático, a um vinho fortificado de comprovada qualidade, por menos de 5 (cinco) euros é de facto um luxo a que muito poucos se podem dar. Existirão outros exemplos, mas para hoje fui buscar o Bacalhôa Moscatel de Setúbal 2015.

Em que lugar no mundo conseguimos um vinho deste nível por tão baixo preço? Bem sei que na hierarquia dos Moscateis estamos no degrau mais baixo, mas ainda assim, ou talvez por isso, esta é uma relação qualidade-preço difícil de superar.

Frutado, citrinos, laranja cristalizada, flor de laranjeira, doce mas sem exagero, suave, redondo, facil de beber, com um final afinado e saboroso. Um vinho que fará sempre sucesso naquele final de refeição entre amigos. Não tem a complexidade nem a profundidade dos grandes moscatéis, nem poderia ter, mas por menos de cinco euros caramba, que possamos sempre ter este luxo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *