Esporão – Viver o Território

Há muito que a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente são uma bandeira do Esporão. Numa altura em que as alterações climáticas estão mais que nunca na ordem do dia, poderia ser apenas uma bandeira de marketing, mas não, a filosofia ambiental desta que é uma das maiores empresas portuguesas do sector tem sido, de há uns anos a esta parte uma prioridade, assente num conjunto de procedimentos que têm valido ao Esporão muitos reconhecimentos nesta área. Seja, entre outras, com as práticas utilizadas nas vinhas e adegas, na preservação da biodiversidade, no aproveitamento dos desperdícios, ou na conversão da sua enorme mancha de vinha para agricultura biológica, criando dessa forma a proteção do meio ambiente e o consequente desenvolvimento sustentável do seu territorio.

Painel de fotografias no hall do edifício do enoturismo com algumas das espécies que habitam a Herdade do Esporão.

Desde 1997 que a Herdade do Esporão, em Reguengos de Monsaraz, disponibiliza uma oferta de enoturismo que tem vindo a evoluir e, assente na referida base ambiental, chega agora a 2018 renovada e com muitas novidades.

Entre as principais destacam-se as visitas ao novo Lagar de Azeite, as provas de vinhos na nova garrafeira da empresa, a nova oferta gastronómica no renovado espaço do restaurante, ou as provas de vinhos e azeites no, também ele renovado, espaço do Jardim. Além destas existem diversas outras propostas como as visitas às vinhas ou ao campo ampelográfico, provas cegas com exercício de aromas e novos passeios para descobrir o espaço exterior.

Segundo António Roquette, responsável pelo Enoturismo da Herdade do Esporão, “este desenvolvimento da oferta teve em vista a melhoria da experiência da visita à herdade, tornando-a mais acessível, intuitiva e integrada, permitindo-nos demonstrar as características únicas do nosso território e dos nossos modelos de produção.”

Situada em Reguengos de Monsaraz, a Herdade do Esporão tem hoje cerca de 700 ha de vinhas plantadas em diversos tipos de solos, potenciados pelos modos de produção biológica e integrada. A passagem de toda a mancha de vinha para produção biológica é uma autêntica revolução em curso, que teve início em 2011 e se espera concluída em breve.

Com 80 hectares de oliveiras biológicas há muito que a produção de azeite é uma aposta na Herdade do Esporão. Agora, com o circuito do azeite a ser um dos principais atractivos do renovado enoturismo, é possível através de uma visita ao novo lagar ficar a conhecer os metodos de produção e toda a história do azeite do Esporão.

O renovada zona exterior, contigua ao restaurante, é um lugar privilegiado para as provas de vinho ou simplesmente para parar e respirar a natureza.

Uma das novidades aguardadas com mais expectativa, depois da saída de Pedro Pena Bastos, era descobrir a nova vida do restaurante do Esporão. Com o objectivo de tornar o espaço com uma oferta mais flexivel, mais aberta a vários momentos do dia, onde se pode fazer uma refeição mais completa ou simplesmente parar para picar e beber um copo de vinho depois de uma visita à Herdade, foi renovada a equipa de cozinha e também o próprio espaço do restaurante.

O menu é sazonal e continua a existir uma grande preocupação com a origem dos produtos, os ciclos dos alimentos e os princípios do “desperdício zero”. Pelo que foi possível ver nesta apresentação, encontramos um lado da carta mais simples e descontraído, que apela à partilha, e outro mais ousado, onde se arrisca mais, com propostas modernas que procuram reinterpretar as tradições gastronómicas da região. A carta passa também a contar, mensalmente, com um prato inspirado nas receitas do Esporão & A Comida Portuguesa a Gostar Dela Própria.

Prioridade aos produtos elaborados na Herdade ou adquiridos a produtores locais. Azeite bio, manteiga de vaca e banha de porco com pimentão…

…chouriço…

…broa e pão.

Bróculos com maionese de maçã e rábano.

Cabeça de xara com mostarda e funcho.

Rissol, lagostim e coentros

Choco, Acelga e Morcela. Que combinou lindamente com o…

…Esporão Reserva Branco 2016, produzido a partir de um lote das castas Antão Vaz, Arinto e Roupeiro, com estágio em barricas novas durante seis meses. É vasto o portefólio do Esporão disponível no restaurante.

Presa de Porco Alentejano, com Silarcas e Ervilhas (da horta do restaurante).

Duas das propostas de tintos. O Colheita de 2015, com Touriga Franca e Cabernet Sauvignon cultivadas seguindo práticas da agricultura biológica, com início da fermentação em lagares e terminada em cubas de betão. E o Reserva 2015, lote de Alicante Bouschet, Aragonez, Trincadeira, Cabernet Sauvignon, fermentado em cubas de inox e estagiado durante 12 meses em barrica, seguido de 8 meses em garrafa.

Ensopado de Borrego. Também há espaço para a tradição na nova carta do restaurante.

Os responsáveis pela nova cozinha do Esporão, Bruno Caseiro, Filipa Gonçalves e Carlos Teixeira.

Depois do almoço foi altura de conhecer a Adega dos Lagares, nascida a partir de um antigo edifício existente e projectada pelo atelier de arquitectura SKREI. O aproveitamento de materiais naturais como a argila, a água, a cortiça e a madeira reciclada das barricas, é uma imagem de marca desta obra que pode ser conhecida aqui.

O tecto da adega coberto por um painel idealizado a partir da reciclagem das aduelas das barricas usadas.

A tradição e a sustentabilidade de braço dado com a inovação. Uma obra incrível.

A visita termina no espaço da nova garrafeira onde são feitas as provas especiais dos vinhos históricos.

Também a original mesa onde decorrem as provas foi projectada pela SKREI a partir de materiais reciclados.

É desta revigorada forma que a Herdade do Esporão chega ao Dia Grande de 2018, uma excelente ocasião para conferir toda esta nova oferta enoturística através de um programa recheado de degustações, workshops, visitas, passeios, concertos e muitas outras actividades, sempre com a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente como essência de um Esporão cada vez mais ecológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *