Restaurante Garajau (Ribeira Quente, São Miguel, Açores)

Enquanto não sai o post sobre a tour pela restauração de São Miguel, deixo aqui o que foi uma das melhores refeições na ilha.
Até ao Garajau o percurso faz-se pelas famosas Furnas, lugar conhecido pelas fumarolas e pelo cozido, apesar de ser uma lagoa deslumbrante e um parque edílico que nos fazem suspirar. Siga-se a estrada para a Ribeira Quente, pelo caminho, escarpas de cortar a respiração adornadas por quedas de água e uma vegetação frondosa. Sem palavras.
Depois de tão inspiradora viagem há que afagar os sentidos e para isso esperava-nos uma deliciosa refeição.
O Garajau hoje é dos restaurantes mais conhecidos de São Miguel, reputação justa, diga-se desde já, mas inexplicavelmente não é figura assídua nos guias de restaurantes que chegam ao continente. Talvez isso não seja mau.
Pelo que apurei in loco, tudo começou como uma empresa turística que promovia passeios de jeep pela ilha e expedições para ver as baleias, só mais tarde se decidiu juntar a estas experiências um lugar onde se podia mostrar a gastronomia da ilha, principalmente o bom peixe. E a oferta é vasta. 
O espaço é muito bonito e convidativo e foge um pouco ao conceito normal de restaurante, pois toda a zona de restauração é exterior, debaixo de um confortável telheiro. A decoração é típica, com muitas flores e peças da região, complementada por objectos antigos como os encantadores candeeiros a petróleo  Aliás, pormenores encantadores é o que não falta, desde a ementa que é colocada na mesa dentro de uma garrafa, até à conta que nos chega dentro de uma caixa de bambu.
Passemos à refeição, misturando entradas e couvert. Azeitonas (pretas, boas, carnudas), Queijo Fresco com Molho de Pimenta (um clássico de São Miguel, encontrei em todos os locais onde comi, este era especialmente bom, muito saboroso, derretia-se na boca, depois o travo levemente picante do molho de pimenta fazia o resto), Bolo de Sertã (ainda quente, acabado de sair, namorou desavergonhadamente com o queijo fresco), Morcela com Ananás (outro clássico, ananás magnífico, com aquele aroma inconfundível, com o suco a fundir-se com a morcela, tudo de grande qualidade, um luxo), e para terminar, as entradas, Lapas Grelhadas ( rijas e amargas, uma desilusão, o único ponto fraco da refeição).
Depois os Chicharros com Molho Vilão (frescos e fritos no ponto, uma maravilha) , prato típico da gastronomia açoreana, também chamados pelos locais de Charrinhos.
Este almoço, não terminou como os demais, trocou-se a refrescante rodela de ananás por uma fatia de Queijo do Pico. E terminou muito bem.
O serviço foi simpático e honesto. Quanto aos vinhos fiquei sem saber se são bem tratados, optei por cerveja. Mas havia clientes a beber vinho e os copos pareciam decentes.
Registe-se este lugar, pois numa futura ida a São Miguel, vale muito a pena ir conhecer o Garajau. Apesar do lugar fugir um pouco ao circuito turístico habitual, a viagem vale muito a pena. E no final da refeição recomenda-se um digestivo passeio pela marginal de Ribeira Quente, que termina na lindíssima Praia do Fogo. A temperatura da água faz jus ao nome da praia, mas se tiverem problemas com a digestão, fiquem-se por uma partida de matraquilhos com o Atlântico como fundo e divirtam-se.

Rua Dr Frederico Moniz Pereira, sem número (é a casa mais bonita da rua)
Ribeira Quente, São Miguel, Açores
Tel: 296 584 678, ou 961 491 268, ou ainda 965 726 933.
Durante a Primavera e o Verão nunca fecha (ligar a confirmar).
Preço médio, sem bebidas, 18€.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *