Voltei à Mercearia Gadanha (Estremoz)

Depois de um sábado de grande actividade vínica pelo Alentejo, um domingo mais tranquilo, em modo de turismo, a visitar as belezas da região e a culminar, ao almoço, num aguardado regresso à Mercearia Gadanha.

E que felicidade é constatar que continua tudo igual nesta casa que nasceu há cerca de 4 anos e se tem afirmado como um porto seguro na restauração de Estremoz. Nesta visita, com a casa praticamente cheia, em saudável sinal de vigor, voltei a ter uma excelente refeição, com tudo o que chegou à mesa a mostrar muita qualidade, tanto na qualidade dos produtos, como no apurado trabalho de cozinha e apresentação dos pratos. Estava tudo uma delícia, sem falhas a apontar.

Para entreter. Boas azeitonas britadas e bem temperadas, bom azeite local (Herdade das Barrocas), manteiga de alho e um bom amanteigado de ovelha que chega ali da zona de Arraiolos. Tudo embalado pelo bom pão regional. Só por aqui, com um copo de vinho a acompanhar, já nos podíamos considerar as pessoas mais felizes do mundo (os dinamarqueses terão lá disto?), mas havia muito mais…

Os magníficos Croquetes de Borrego, carnudos e bem fritos, cheios de sabor. Uma verdadeira perdição que até torna dispensável a maionese que trazem consigo.

A tempura de legumes é igualmente deliciosa. Leve, crocante, com os legumes al dente, uma gulodice.

Para prato principal, a escolha, por entre muitas e boas opções, recaiu num arroz caldoso de cogumelos que estava divinal. Muito, muito bom. O arroz perfeitamente cozinhado, caldoso mas com o bago bem definido (provavelmente abordado com a técnica do risotto), os cogumelos, carnudos, cheios de sabor, a confortarem todo o conjunto, que é aligeirado pelo travo fresco das ervas aromáticas. Tão simples e tão bom. Uma verdadeira maravilha.

O happy end na Gadanha faz-se com as farófias crocantes, um clássico da casa. Com a doçura das ditas, em companhia com o molho vertido por cima (inglês?), a ser atenuada pela frescura das ervas e a ligeira acidez dos morangos. Só isto vale a viagem.

O serviço foi atencioso e eficiente apesar de pouco sorridente. O espaço mantem-se igual, naquele mix de loja gourmet e restaurante descontraído, havendo umas mesas mais confortáveis que outras, devido à distância entre elas. O serviço de vinho foi de boa qualidade, com uma carta bem recheada, com muitas opções, em alguns casos a preços muito sensatos. Os copos são bons.

Merece os parabéns Michele Marques, a chef brasileira radicada em Portugal, proprietária e responsável pela cozinha da Mercearia Gadanha, pela afirmação de um projecto audacioso, que no início trouxe uma lufada de ar fresco à restauração da região e hoje, consolidada a cozinha e restante oferta, se tornou uma referência.

A proposta de trazer um conceito moderno, em que o respeito pelo produto e pelo receituário tradicional não fosse beliscado, foi um desafio ganho, a mostrar que é possível uma sã convivência entre ambos, desde que a qualidade seja o fio condutor.

Mercearia Gadanha
Largo Dragões de Olivença 84 A, Estremoz
Tel: 268 333 262
Email: [email protected]
Fecha às Quartas.
Preço médio sem vinho: 25€
 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *